Nunca fui muito cházeira, mas nos últimos tempos (ano e tal?) tenho adoptado o hábito de beber um cházinho ao longo do dia. Mais propriamente uma litrada de chá verde com outras ervas.

Penso nele como um multifunções:

  • tem a teína necessária para me manter alive & kicking, a mim que não tomo café.
  • é uma forma de não deixar de beber líquidos de manhã/início da tarde – depois dos 400 ml de agua morna com limão, vai mais quase um litro de chá… Ficam os quase 2 litros de meta diária quase cumpridos.
  • cumpre o meu desejo (espero que resulte!) de um efeito drenante, porque os ingredientes têm todos esse efeito.

Então, quem segue pelo Instagram já está farta de ver o que leva o meu chá, mas aqui fica o apanhado: chá verde + blend de ervas em infusão: hibisco, cavalinha e centelha asiática.

No sentido dos ponteiros do relógio: Chá verde, Cavalinha, Hibisco e Centelha Asiática. Este chá verde veio da China com o meu pai, as outras ervas, de cultivo biológico, compro em ervanárias ou lojas de produtos naturais.

Adoro o chá verde pelas suas propriedades anti-oxidantes, de controlo dos radicais-livres, por estimular a queima de gordura e ajudar ao controle do peso, melhorar a função cerebral e supostamente ajudar na prevençao de várias doenças – vejam melhor os benefícios do chá verde.

Já o hibisco, a centelha asiática e a cavalinha são ervas para infusão, não chá. Todas elas apresentam propriedades diuréticas, eliminando a retenção de líquidos, inchaço e celulite. Por melhorar a circulação sanguínea ajudam a eliminar algumas toxinas associadas ao ganho de peso. Além disso, auxilia na perda de peso e na queima da gordura localizada por acelerar o metabolismo. Estou nessa!

Como o único chá é o verde, junto tudo na mesma litrada de chá e não me tem feito mal. Pesquisei se o facto de misturar tantas ervas poderia ser um mau mix, mas não encontrei nada em contrário. Deito água acabada de ferver num bule com depósito com as ervas postas na seguinte ordem: no fundo o chá verde (porque quero render cada folhinha), depois o hibisco, por entre os buracos do hibisco caem a centelha asiática e a cavalinha.

Bebo uma caneca assim que arrefece e o resto vai para um termo que levo comigo para tomar ao longo do fim da manhã/tarde. Pelo efeito estimulante do chá verde, evito tomar depois das 17 horas.

Já é um hábito que gosto de seguir.

Facebook Comments

One thought on “O MEU CHÁ DRENANTE”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.