Zooming In no pequeno vestido de verão, um dos regressos mais felizes de finais de ’90, inícios de 2000 é o do vestido feminino de verão, o corte mais clássico, mais simples, o corte perfeito: por cima do joelho, tecido leve, manga curta, corte em viés, decote em v, justo na cintura e a alargar até à bainha. Perfeito.

Favorece todos os tipos de corpos, faz com que fiquemos mais bonitas sem que se perceba bem porquê, mas nós sabemos. Porque a simplicidade do vestido apenas realça as nossas formas, e quem chama a atenção somos nós, não o vestido.

Este revivalismo é uma onda muito parisiense que eu pessoalmente adoro, sou muito inspirada por esse estilo clássico e despretensioso. Ao melhor estilo Jeanne Damas. A marca de roupa que criou, a Rouje, é inspiração total no estilo francês, entre a Provença e Paris, simples, delicado e subtilmente sensual. Comme il faut.

Outra marca que bebe dessa inspiração é Sezanne, de onde são estes vestidos best sellers.

Por cá, nada mais simples do que dar um salto à Mango, que tem montes de modelos precisamente assim, basta procurar. Nos saldos e nos avanços de temporada, pelo que, claramente é um regresso que veio para ficar. Eu já estou reabastecida, aproveitei bem e dois destes já são meus (quais serão?) e adoro ver-me com eles!


Podem ser usados por exemplo com estas alpercatas ou, numa onda muito rock que é só para quem tem pernas quilométricas, como fez Joana Freitas ainda esta semana, com botins. Adoro nela, eu fico pelas alpercatas com salto compensado…

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.