Além de segurar as calças, o que é muito prático 😀 , serve para muita coisa, em termos de styling. Eu cada vez adoro e recorro mais aos truques de magia dos cintos!

Aqui ficam os meus usos e dicas preferidos para cintos:

1 – Escolho sempre em pele ou grande qualidade, mas sem ir em logomanias – os cintos devem ser de alta qualidade, não só para serem bonitos, mas sobretudo para terem longevidade em termos de estilo e em termos de durabilidade. Eu privilegio a pele e metal, mas já há versões em materiais eco alternativos que são óptimos e duram muito tempo.

2 – Também prefiro o liso ou texturizado, mas sem grandes fantasias – o set básico será um liso de pele preta, outro castanho, a dar com sapatos pretos e castanhos. Não é uma regra obrigatória, mas é uma regra de segurança, combinar o cinto com os sapatos é um no-brainer do styling que resulta sempre elegante.

3 – Gosto de fivelas em dourado, do cromado ao batido ou mate (meus preferidos), porque sei que é o metal mais adequado à minha estação cromática, que está nos tons quentes de outono, onde o dourado é rei.

4 – Gosto de usar cintos para marcar uma cintura que esteja escondida por uma camisola por cima das calças ou saia, como aqui abaixo ou quando estejas acabem mais baixas do que a minha cintura natural.


Assim, gosto de usar um cinto fino a médio por cima de uma camisola ou top, imediatamente delineia a minha silhueta.

5 – Para que haja essa versatilidade de usar o cinto tanto na cintura natural como na anca ou zona do umbigo, onde estão a cintura de muitas calças, ganhamos muito em termos cintos com furos para abarcar todas essas diferentes larguras. Por isso, levo sempre os meus cintos ao sapateiro para fazer os furos necessários e ter essa versatilidade.

3 – Um cinto, como bom acessório, dá vida e pormenor a um look. A roupa mais simples leva um upgrade com bons acessórios, como bons sapatos, carteiras, ou cintos. Vale a pena sair do básico nos cintos, ter cintos de verão, de materiais naturais como pano ou ráfia, ou cintos com apliques, ou fivelas diferentes e orginais.

Daí ser igualmente proveitoso termos cintos de qualidade e design bonito, para elevarem o look. Mas atenção, não confundir ser bonito com ser “de marca”. Uma coisa não implica a outra e, pessoalmente, eu não gosto de usar cintos com logos demasiado distintivos da marca que o fez, eu sinto sempre que, em primeiro lugar estou a pagar o logo e não apenas um cinto; além disso, ou as marcas me querem fazer passar por painel de publicidade ambulante, ou pior, eu estou numa de ostentação, o que não podia estar mais longe da minha forma de ser. Não combina comigo, eu gosto do bonito, não preciso do luxo.

Por falar em opções lindas mas bem acessíveis, este ano, com a vibe seventies desta estação, podemos encontrar cintos muito giros a marcar as silhuetas na cintura (como o de cima, da Mango, usado com vestido, que dá logo outra vibe ao vestido), algo que para mim ultrapassa a tendência e nos favorece sempre, desde sempre.

Deixo-vos estes exemplos da Mango, a aproveitar nestes saldos, onde os cintos foram muito bem usados para dar um up no look com muita elegância.

Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.