Pensando na minha dieta alimentar (um paleo muuuuito mitigado) e nas alterações que vou constantemente introduzindo na minha alimentação, há certos alimentos que deixei de comer, ou evito ao máximo e outros em que aposto o mais possível.


O primeiro alimento que cortei foi o leite. eu sempre adorei leite (geladinho!), mas nos últimos anos fui diminuindo a toma, já apenas tomava leite ao pequeno almoço, mas há cerca de um ano deixei de tomar leite, e não me arrependo. Os únicos laticínios que agora consumo são queijo (adoro o flamengo Paiva com tomilho) e iogurtes, ou seja, leite coagulado ou fermentado, não fresco.

Precisamente o iogurte Skyr é um dos alimentos que agora consumo com gosto. Tem alto valor proteico, um sabor não tão amargo quanto o iogurte natural tradicional e boa consistência. É das coisas que mais gosto de comer a seguir ao desporto. Skyr ou um ovo cozido, é o que gosto de comer a seguir ao desporto.

Por outro lado, o meu “leite” do momento é soro vegetal de côco e arroz, adoro! Tem um sabor adocicado e suave, mas a marca que eu compro não tem açúcar adicionado, é óptima para a preparação do pequeno almoço e beneficia das propriedades do Coco.

O corte maior e mais difícil na minha alimentação é o açúcar. Nos alimentos minimamente processados, como leite vegetal, iogurtes, sumos, pão, bolachas, sou muito cuidadosa a ver os rótulos, à procura do açúcar, da sacarose e outras “-oses” mais discretas mas igualmente más. Corto tudo. Consigo não comer açúcar nenhum. Excepto em chocolates. Malteasers e outros que tais. E aos fins de semana em que tudo desanda. Valha-me a semana e valha-me todos os cortes que faço, que sempre compensam um pouco os chocolates.

Um substituto de chocolate que me tem valido muito é este Choco CoCo de que já tinha falado aqui. Avelã, cacau e óleo de coco, é uma delicia e um docinho sem açúcar.

Outro corte forte foi na batata, arroz e massa. Com honrosas excepções (sushi) e os excessos de fins de semana, estão cor-ta-di-nhos do meu menu habitual.

Para hidratos a acompanhar pratos, tenho gostado muito de batata doce. É nutricionalmente muito mais interessante do que a batata normal e tem um sabor óptimo, docinho! Fica óptima em assados ou puré. Batata doce normal, laranja ou roxa, gosto dessa variedade, riqueza e cor nos pratos.

Outro corte, por cortar em trigo, foi nos cereais “habituais” de pequeno almoço e barritas e cereais em geral.

Pelo contrário, o que gosto de tomar no meu pequeno almoço é a minha papa Verde, um cocktail de ingredientes óptimos e para snack a meio da tarde tenho adorado comer barras energéticas com tâmaras e outras frutos secos prensados a frio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.